"as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas"

"Mãos entorpecidas em um pedaço de ferro, este, também presente nas articulações espinhais do trabalhador. Trabalhador lembra suor, que por sua vez, lembra dor e aflição – a constituição nos permite ir e vir – mas nossos patrões nos permitem o salário de cada mês. Qual seguir? Não me cabe uma resposta, à vocês cabe esta reflexão. Nos engenhos os negros eram aniquilados; no Egito Antigo, os hebreus; na Idade Média, a Inquisição os carbonizava, a Ditadura os calou. Sejamos americanos ou europeus, há sempre opressão… faz parte de nossa natureza. Os mais belos estampam as colunas midiáticas, os mais fortes exibem seus músculos criados, – o trabalhador é o que mais produz e ninguém conduz. Tentam movimentos, buscam liberdade… mas sentem saudade, o ferro na coluna age como imã e clama pela máquina, rotação e controle. É preciso ser controlado e controlar pede confiança, confiança não funciona na dependência de alguém, como fará o trabalhador sem o metal em suas articulações? Não fará."

Tom.

"No tom mais baixo, na leveza indiferente a tudo que te rodeia, nesse sentimento que cresce mas não se firma em nada, na dor que somos nós. Tua voz. Cale-me, mas não se cale. Doce amor, inconstante amor, à minha dor. Paralise tudo, equalize os nossos momentos, eternize nossas noites de amor, onde podemos nos despedir dos dogmas e não mais acreditar no fim. Amo, por saber que amar é estar condenado, condeno-me à explosão dos teus braços protetores, do teu olhar predatório pra cada intruso que me chega perto. Por amar, por me amar."

Tom.

não me cobre sol em dias de chuva, não me cobre chuva em dias de sol. aceite as flores de bom grado, mas entenda que elas também caem. agradeça pelos dias secos onde a pele racha mais que um coração de luto, mas também agradeça pelos dias úmidos e a sensação gelada que o vento te traz. entenda que todo amor que dei foi por não saber como não doar, mas também entenda que saber receber também é um desafio… todo amor tem um pouco de dor.

Lucas.

Não fui, na infância, como os outros
e nunca vi como outros viam.
Minhas paixões eu não podia
tirar de fonte igual à deles;
e era outra a origem da tristeza,
e era outro o canto, que acordava
o coração para a alegria.
Tudo o que amei, amei sozinho.

Edgar A. Poe

(Source: implodi-r)

O amor. sem palavras. Ou. A palavra amor, sem amor. Sendo amor, ou. A palavra ou. Sem substituir nem ser substituída por. Si, a palavra si, sem ser designada ou gnificada por. O amor. Entre si e o que se. Chama amor, como se. Amasse (esse pedaço de papel escrito amor). Somasse o amor ao nome amor, onde ecoa. O mar, onde some o mar onde soa. A palavra amor, sem palavras.

Arnaldo Antunes

(Source: umgozopromeutero)

desalinha meu intelecto e diz que eu estou aqui, que eu não fui pra qualquer dimensão tardia, sem nexo, absurda. me destrói, me reconstrói, eu preciso de uma nova composição, outras cores e notas, um abraço querendo ficar, me ajuda a não me perder depois de virar a esquina e sumir de vez.

(Source: oxigenio-dapalavra)

"Te devoraria os olhos pra guardar tuas fotografias e os lábios pra guardar tua saliva, te devoraria a carne pra encontrar o universo que vive depois da pele que serve de escudo pra se esconder. Te devoraria as horas porque o tempo é raso e não cabe a nós dois. Te devoraria o pescoço pra descobrir teus gritos guardados como nó na garganta. Te devoraria as veias que te saltam pra carregar em mim teus medos e anseios, pra te privar do mundo. Te devoraria até as lágrimas, as cores da tua alma, o peso do teu passado, a solidão dos teus anos pra te proteger da loucura. Te devoraria os calcanhares pra te acompanhar pelo mundo, as tuas coxas pra saciar minha ânsia. Te devoraria o pulso pra guardar tua vida na minha. Te devoraria o bom e o ruim pra te livrar das saudades e te lembrar das poesias. Pra te prender em mim
Hel"

(Source: versejada)

não dá pra sair por aí procurando alguém pra te fazer feliz, esse egoísmo todo não tem como dar certo. saia de peito aberto de pensamento exposto saia disposto a fazer alguém feliz. feliz pra sempre, por alguns instantes, feliz o suficiente. saia de casa pra mudar o mundo de um desconhecido. você vai ver, eu juro, você vai ver. existirá por aí alguém como você, disposto a dar prazer. você vai ter, ver e até sentir. é só se abrir, é só parar de pensar em si.

(Source: berrlin)